Chuvas dos últimos dias deixa ruas alagadas, famílias desabrigadas e pontes destruídas em Guaratinga.

A chuva que cai na região de Guaratinga há mais de 48 horas sem parar, já está causando problemas à população. Até agora, dentro da cidade e nas regiões mais próximas foram informados problemas de alagamentos, pequenos deslizamentos de terra, erosão em estradas, queda de ponte e a parte de uma casa caiu deixando a família desabrigada. Temendo o risco de enchente, em alguns pontos da cidade, a prefeitura deixou de prontidão homens e veículos para darem suporte aos que necessitarem.

Na noite da última quarta-feira (13), moradores da Jueirana e Beira Rio, ambas no centro da cidade, já passavam dificuldades por conta do transbordamento do rio dos frades, o que provocou alagamentos e destruição. Varias casas foram invadidas e alguns moradores tiveram que deixar suas residências temendo o pior. Na manhã desta quinta-feira, no bairro da Jueirana, a estrutura de uma casa construída próxima do rio, não suportou a força da água e parte do imóvel veio abaixo, deixando a família desabrigada.  Ainda na mesma localidade, outros moradores tiveram que começar limpar a sujeira deixada pela água que invadiu as residências.

Na estrada vicinal da zona rural de acesso ao Córrego dos Fradinhos, onde residem diversas famílias, a estrada ficou intransitável depois que uma ponte de principal passagem desmoronou com a força da água do córrego.

Uma equipe de funcionários da Infraestrutura da prefeitura municipal foi deixada de prontidão com veículos para dar suporte às pessoas que necessitarem, assim como aconteceu na noite anterior.

Há relatos de que também nos povoados e zona rural do município, famílias estão passando por problemas por conta da chuva. Até agora apenas percas materiais foram registradas.

A equipe da Secretaria de Infraestrutura interditou casas que apresentam riscos de desabamento

As famílias que estão na área de risco estão sendo retiradas para locais mais seguros, a escola Renascer I e o Centro de Cultura serviu de abrigo para as famílias.

O Rio dos Frades e o Córrego do Fradinho, que cortam a cidade, subiram de volume e ameaçaram transbordar. Todos os acessos à zona rural do município estão interditados.

Por: Estevão Silva